Pages

terça-feira, 23 de março de 2010

No alvo

O amor é um jogo. Um jogo muito perigoso. É fácil se deslumbrar com tal sentimento. Fácil se perder nas promessas e nas palavras vazias de quem não o compreende. Em um jogo tão angular, tão singular, há de se ser perspicaz para fugir das armadilhas e arapucas que podem te fazer cair a qualquer segundo. Como no xadrez tudo precisa ser milimetricamente calculado e a próxima jogada do adversário precisa ser antecipada para evitar a derrota. O amor é um jogo ardiloso. Tanto que a presa que mais gosta é seu principal arquiteto. Quem pensa que sabe brincar com esse sentimento e está salvo do seu ataque, nem imagina que é o alvo certeiro dessa flecha mortal.

4 comentários:

Tania Girl disse...

Com certeza um jogo muuuuito perigoso!!Pode ferir corações e deixar marcas eternas...
amei o post!!
bjos

Tiêgo disse...

Nossa, Tay, que marcante! Arrasou,hein, cat? Adoro quando sua inspiração volta e fala de amor como ninguém!

Beijos ;*

Juh soy... disse...

Nosa, deu até medo!
Muito bem escrito, mas acho que esse jogo vale a pena jogar mesmo quando sabemos que vamos sair perdendo.
É aquea velha história, erramos, aprendemos!

Del disse...
Este comentário foi removido pelo autor.