Pages

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

São lembranças, bons momentos

Crescer não doí, mas traz saudade. Me assustei quando me vi mulher aos vinte anos. A imagem no espelho era de uma criança, mas as responsabilidades eram de uma adulta. Eu agora trabalhava, estudava, pagava as minhas contas, dirijia e respondia sozinha pelos meus atos. Acabaram as tardes na internet e, mais ainda, as longas horas brincando de casinha. A boneca cresceu da noite para o dia e, o que antes era pura diversão, virou realidade! Os sonhos, os lápis de cor, os brinquedos e os ursinhos foram parar em uma caixa debaixo da cama, junto com o diário que me acompanhou por tantos anos. Agora são só lembranças empoiradas. A maquiagem e o sapato de salto alto não são mais para imitar a mamãe, são agora item básico do meu dia-a-dia. Mas, mesmo com tantas mudanças, crescer não foi difícil, não me tirou nenhum pedaço e não foi nada traumático. Hoje, somos duas, criança e mulher no mesmo corpo, dividindo o mesmo espaço e muito felizes com a imagem que temos uma da outra.

Pauta para o TDB: Quando percebi que não era mais criança?

8 comentários:

Ana Paula disse...

Crescer assusta mesmo! Ver que ontem éramos crianças e hoje adultas, antes não tínhamos nenhuma responsabilidade, e agora temos UM MONTE! Engraçado não? Quando somos crianças, não vemos a hora de crescer, nos tornar independente, fazer nossas coisas, ter mais privacidade e tal, e quando crescemos e atingimos o objetivo que queríamos tanto quando pequenas, ai queremos voltar a ser criança, quando exatamente não tínhamos NENHUMA responsabilidade, fazíamos TUDO que queríamos e não ficávamos nos culpando, afinal ainda éramos crianças né! Eu digo que crescer ainda não estar me assustando, apesar de estar com 17 anos, mas não está me assustando; espero não me arrepender disso que falei daqui a uns anos! RSRSRSRSRSRS.
Mais creio que serei uma eterna criança :)


Super beijo Thay ;*

Barbara Carolina disse...

ai Tay, como não é muita novidade, amei seu texto :D Eu acho que somos crianças eternas, e que crescer assusta, que nem a Ana Paula. Nossa, de um dia pra outro você se toca! Parece que foi tudo tão rápido... e comigo, agora, a garotinha que queria crescer logo sente saudades... soaskpas... Me indentifiquei muito com o seu texto. Beijos ;*

Ana Paula disse...

Verdade né Tay, estão banalizando o amor, logo este sentimento que devia ser tão sincero e tão puro, está se misturando cada vez mais com os outros sentimentos!
As pessoas dizem te amo como se dissessem oi pra pessoa, não é mais como antes, pena né?
Eu, felizmente, procuro ser o mais verdadeira possível quando falo te amo pra uma pessoa, tanto que as únicas pessoas que eu realmente falo te amo são minha família, meu namorado e meus verdadeiros amigos.

Mudei o lay sim, sou doidinha assim mesmo, saio mudando e nem quero saber kkkkkkkkkkkk.

Super beijo :*

x Padilha' disse...

Entendo bem como é isso. :)
Tenho 19 anos e passei (ainda passo) por esse 'choque' da mudança de uma criança para adulto.
Tenho hoje resposabilidades que nem pensava em ter há uns 3 anos atrás.
Mas, foi tudo natural. Tranquilo. :)

Vlw por me seguir! Beijo!

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

*__*

O jeito como você escreveu esse texto... Aliás, esse como todos os outros textos! São maravilhosos.

A hora que você falou sobre a mauiagem e o sapatos de salto alto não serem mais para imitar a mamãe... Rsrs' Deu até um calafrio!

Parabéns pelo seu Dom! Sim, isso é um Dom. O que mais poderia ser?

Beeijos e um ótimo final de semana!

Jeniffer Yara disse...

Own você foi uma linda bebê...rsrs E crescer para muitos é assustador,mas não vejo a hora mesmo disso acontecer,tipo virar mulher de responsabilidades e talz,mas como disse em outro blog,vai ser dificil pra mim,por confesso ser um pouco mimada e talz,Rsrs,mas sei que só vai ser mais uma fase que vou ter que superar...Mas confesso que não quero deixar de lado meu diário...Rsrsrs

Bjs

Agatha disse...

Incrível como sempre quis ser adulta, ter meus quinze, dezoito, vinte anos era um sonho. Ansiava por ter meu direitos e minha privacidade. Pelo menos era isso que eu achava da maior idade. Estava enganada, agora mesmo com apenas quinze anos sinto a responsabilidade pesar, o futuro se formando, dependendo de mim, dos meus atos, das minhas escolhas. É difícil. Não impossivel. Mas acho que cada fase tem seu lado bom, basta aproveitá-la do modo certo.


Um beijo,
E obrigada pela visita e pelos elogios. Os dois são sempre bem vindos (:

Lolla...doida varrida! disse...

gostei daqui e vou te seguir tá?
passa lá no meu tombemmmm-kkk
bjus