Pages

sábado, 23 de outubro de 2010

I should've known

Talvez eu não tivesse motivos tangíveis para me decepcionar, mas eu tinha alguns um pouco mais profundos do que a maioria das pessoas seria capaz de entender. Não esperava que fosse acontecer dessa forma. Eu não esperava mesmo que ele fosse assim. Toda a imagem e todas as opiniões que eu tinha dele e, sobre ele, desapareceram como em um passe de mágica. De alguém especial e diferente dos outros, passou a ser tão comum quanto qualquer um outro. A aura mágica que o envolvia se dissolveu. O brilho que eu enxergava naqueles olhos negros se apagou e o fogo que o sorriso dele despertava em mim, milagrosamente, congelou. O príncipe encantado passou a ser o lobo mau do meu conto de fadas. E é ai, ai que está a minha decepção: esse tal príncipe nunca existiu. Fui eu, somente eu quem transformou um garoto como outro qualquer em aquele sem muita explicação. Idealizei um alguém perfeito, um alguém invencível, indestrutível e livre de qualquer defeito. Coloquei nele uma máscara e esqueci de tirar. É duro admitir, mas aquele ser imaginado me agradava, talvez mais do que o verdadeiro que eu mal conhecia....

2 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Eu também fiz isso,imaginei e idealizei o príncipe que não existia naquele garoto,e no final,quando acordei,foi inevitável a decepção.Por parte,ás vezes,é nossa culpa ter tais decepções não é?

Beijo

Del disse...

Todos nós já cometemos esse erro. Imaginar, criar expectativas em cima daquele que parecia ser o par perfeito, mas quando reparamos bem, estamos diante da pessoa errada. Tenho pensando muito em como me deixo levar a sempre cometer os mesmos erros. Será que um dia farei diferente?! Espero sinceramente que sim!!